Celebrar o Amor

Marcos Amazonas Santos
4 de março ·
Tive o privilégio de pedir a bênção de Deus para um jovem casal e depois de escutar a história deles, imaginei esta canção para eles.
Hoje, recordado o que partilhei com eles, escrevi o texto que segue

Celebrar o Amor
Domingo é sempre um dia de alegria, mas também é muito agitado e este, muito mais ainda. Contudo, foi um domingo magnífico, apesar de terminá-lo completamente esgotado por tudo o que foi realizado neste dia tão intenso. Sim, foi dia de celebração e estar em comunhão com as pessoas na igreja, mas depois tive que fazer um percurso de ida e volta que de quase 400 km e fi-lo para poder estar com um jovem casal que desejava que sua relação fosse abençoada por Deus. Não, não sou Deus, fui apenas pedir a bênção de Deus para eles.
A verdade é que não tinha relação com eles. Falei com a noiva poucas vezes. Obtive um pequeno relato de como eles se conheceram e quando cheguei ao local, soube que eles já haviam casado no civil. Sendo assim, aquela cerimônia tomou para mim uma proporção ainda mais relevante, pois para eles a lei dos homens é válida, mas o pedido da bênção de Deus é muito melhor.
E foi assim que pude partilhar três princípios que penso serem essenciais para uma relação sólida. Estes foram fundamentados no texto de 1 Coríntios 7.1-5 e ali, com os presentes e para eles eu falei o seguinte:
Em primeiro lugar, vivam uma vida monogâmica e completem-se um no outro. Na criação Deus viu que não é bom o homem estar só e por isso, criou a mulher. Disse-lhes que ela foi criada para completá-lo e que eles deveriam ser um e viver a realidade de se completarem e se perceberem um no outro.
Em segundo lugar disse-lhes: vivam para fazer o outro feliz e não exigindo ser feliz. Doem-se um ao outro. Não se pertençam. Entreguem-se plenamente um ao outro, doem-se sem reservas e busquem fazer o outro feliz.
Em terceiro lugar disse: Nunca descurem da vossa vida espiritual. Não somos apenas o físico. Somos muito mais e devemos parar para estar em comunhão com o Criador. O salmista diz que se Deus não edificar a casa em vão trabalham os que a edificam (Sl 127.1).
Depois desta breve reflexão eles fizeram os votos. Orei pedindo a bênção de Deus sobre eles. Estive um pouco com as pessoas e regressei para a minha querida Coimbra. Regressei feliz, pude ver a expressão de felicidade no rosto daqueles jovens, nas pessoas que estavam ali presentes. Voltei grato a Deus por ter participado daquele momento e no carro, pedi a Deus que as minhas breves e sinceras palavras fossem marcantes na vida deles e daqueles que as ouviram.
O meu domingo foi intenso, mas cheio de alegria. Neste domingo em especial, o amor foi celebrado e confesso que quero caminhar pela vida celebrando o amor, porque eu amo a Deus e quem ama a Deus ama o seu próximo. Como disse João: “Ora, temos da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão.”
Tudo o que sou e tudo o que tenho para oferecer é o amor, até porque, como disse Oswaldo Motenegro “Que a minha loucura seja perdoada, pois metade de mim é amor e a outra metade também.”