“Os analfabetos funcionais e os ignorantes funcionais”

“EDITORIAL”

Revista Vigiai Virtual de 24.06.2018

Ninguém imagina quem vai ganhar a Copa, mas após alguns russos ganharem as eleições dos Estados Unidos, é possível conquistarem o que quiserem, realmente, são muito esforçados. Iniciei o meu editorial brincando, mas a Copa já me proporcionou lições valiosas, pois, não sabia dos dois milhões de russos mortos na Segunda Guerra Mundial, pensava que sua participação fora mínima, eis que a visão mudou, totalmente. Agora sei que foram os grandes vencedores da II Guerra e sem o uso da bomba atômica, ganharam lutando e perdendo vidas! Como fazemos julgamentos sem o real conhecimento! Como somos manipulados… Ainda sobre os russos me fez rir o senso de justiça deles, onde o direito de pisar no pé do outro que tenha pisado no seu, pode e deve ser exercido. Pisar no pé não é pisar no coração, mas é uma vingança legalizada, pisou e foi pisado, interessante e faz sentido. Nunca havia pensado na Rússia, até há pouco comunista, como um dos pilares do cristianismo, no viés da Igreja Ortodoxa. Quanta ignorância!! A Igreja Ortodoxa fica apenas atrás dos católicos romanos, constituindo-se no segundo grupo de cristãos do mundo, contando com mais de 250 milhões de seguidores. Existem informações, sempre contraditórias, que apontam 24 milhões de mortes entre os países da então União Soviética na II Guerra Mundial: O lado B da Segunda Guerra
O segundo país com mais mortos foi a China. E o Japão perdeu cinco vezes mais soldados que os EUA. Conheça a outra face do conflito

Em uma das minhas viagens a Porto Seguro-BA quis conhecer algumas frutas novas no Mercado Municipal e logo me surpreendi com a variedade, eram tantas que eu nunca ouvira falar e eu que achava que a única desconhecida de todo mundo era a guavira do Mato Grosso do Sul. Hoje, inconformado com os meus preconceitos, fui ver de novo as fotos que o amigo Sélio e esposa, Maria, remeteram em 2008 de uma viagem longa, passando pela Rússia e com fotos muito belas e interessantes. Mas uma foto me chamou atenção, Maria na feira, e atrás dela abacaxi, banana, cebola, etc. E eles se encontravam em Moscou! Em outra foto, já em um Mercadão na Sibéria, Sélio faz um registro de uma “barraca”, com uvas, mamão, pimentão, maçã, pepino… Este povo ingere tudo o que nós ingerimos, talvez exista mais diferença dentro do Brasil do que na Rússia! Senti vontade de fazer o roteiro do Sélio e Maria, e partir para conhecer o Irã, Paquistão, Índia, Rússia, Lituânia, Alemanha e Espanha; os registros por eles compartilhados datando de 07.02.2008 a 25.04.2008, guardo com carinho e hoje aprendo com estas imagens recebidas há mais de dez anos!

Recebi o vídeo do Daniel Pennac e compartilho. Mais um autor que desconhecia e obtive a feliz oportunidade de saber que existe, das suas ideias e defesas em prol de construções humanizadas. Espero ler os seus livros, em breve. Segue o link do vídeo para o conhecimento de todos: Daniel Pennac ( romancista e professor) / Conselhos

Mas o foco deste editorial é reconhecer que existem variadas realidades, e boas, que desconhecemos, não nos esforçamos em buscar conhecê-las, e assim não nos beneficiamos do conhecimento que nos é oferecido, e até criamos resistências, nos transformando, nos chamados ignorantes funcionais.

Como eu poderia imaginar que além do “Movimento dos Sem Terra”, apoiado pelos católicos, existiu no Brasil, em plena ditadura, três movimentos semelhantes, liderados por pastores protestantes? Estou lendo o artigo e de graça recebi, de graça compartilho: Artigo Atuação de religiosos luteranos nos movimentos sociais rurais no Brasil (1975-1985)

Como na minha adolescência aprendi ler três jornais por dia, hábito que durou dezenas de anos, nunca me imaginei um analfabeto funcional, mas, hoje, depois de descobrir tantas novidades, reconheci ser um ignorante funcional.

Tristeza! Hora de acordar! Gratidão ao Pádua (Provedor da Santa Casa de São Bernardo do Campo-SP) que me ensinou sobre Daniel Pennac; gratidão ao Fábio Py, amigo do Facebook e irmão batista, autor do artigo sobre os Movimentos Sociais liderados pelos pastores luteranos; e gratidão, também, aos amigos Sélio e Maria, que em 2008 me mandaram fotos de uma viagem tão especial.

Vivendo, aprendendo e me permitindo ser menos ignorante funcional.

E que Deus nos abençoe.