Pr. Amilton Vargas: A COMUNICAÇÃO QUE PRODUZ PAZ E FELICIDADE

Existem muitos livros sobre comunicação, mas a Bíblia é o mais eficiente manancial de orientações sobre a maneira como devemos efetivá-la, promovendo a paz e o bem-estar de todos.
Nem sempre damos importância
a esse aspecto tão importante
da vida. E quando a comunicação é defeituosa ou falha, sempre teremos sofrimento, confusão entre nossos irmãos, amigos e familiares, toda a sorte de mal-entendidos e, às vezes, até a verdade comunicada inadequadamente pode ser causa de muita dor, quanto mais quando mentiras são disseminadas até nas redes sociais, as chamadas “fake news” ou notícias falsas.
A evolução tecnológica tornou a
capacidade de produzir dano muito mais intensa. Ouvi de uma pessoa recentemente: “Amigos que muito admiro fizeram comentários infelizes, pois falaram nas redes sociais sobre algo que não conheciam a fundo, também não ouviram todas as partes envolvidas. Pouco tempo
depois, descobriram ter sido injustos, então me pediram perdão em particular… Eu disse: ‘fui ofendida em público e você me pede perdão em particular, veja a confusão formada’”.
Jesus nos ensinou a resolver entre as partes diretamente envolvidas: “Se teu irmão pecar contra ti, vai e, em particular com ele, conversem sobre a falta que cometeu. Se ele te der ouvidos, ganhaste a teu irmão” (Mt 18.15). Às vezes parece que essa orientação de Jesus nunca
existiu, pois talvez seja um dos textos que mais negligenciamos.
A comunicação é tão importante
que nossas palavras podem ser instrumentos poderosos para promover a paz e gerar bem-estar e felicidade.
Como isso pode acontecer?
Precisamos comunicar a coisa certa, para a pessoa certa, da forma certa, na localização certa, na hora certa e com a intenção certa. Essas sugestões são essencialmente bíblicas, desdobrando-se em atitudes. Então precisamos:
COMUNICAR A VERDADE EM
AMOR →“seguindo a verdade em amor” (Ef 4.15)
RESPONDER NO TEMPO
CERTO → “O homem alegra-se em dar uma resposta adequada; e a palavra a seu tempo quão boa é!” (Pv 15.23). “Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo” (Pv 25.11).
PERDOAR OS ERROS NA COMUNICAÇÃO
→ “Toda a amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmia sejam tiradas dentre vós, bem como toda a malícia. Antes sede bondosos uns para com os outros,
compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo” (Ef 4.31-32).
RESPONDER COM MANSIDÃO
→ “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita
a ira” (Pv 15:1).
USAR O SILÊNCIO → “Ensina-
-me, e eu me calarei; e fazei-me entender em que errei.” (Jó 6.24).
OUVIR MAIS ANTES E FALAR
MENOS → “Responder antes de ouvir é ignorância e vergonha” (Pv 18.13). “Sabei isto, meus amados irmãos: Todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar e tardio para se irar” (Tg 1.19).
A comunicação não é uma coisa
mecânica ou estática, é mais
que um processo de transmissão
de uma informação de uma pessoa para outra, sendo compartilhada por ambas, é o que as pessoas entendem do que comunicamos.
Comunicar significa tornar comum. E a comunicação se efetiva quando há um emissor, um receptor e uma mensagem compartilhada e compreendida. Muitas vezes a comunicação é defeituosa, o que pode ser pior do que a ausência dela. Precisamos ter cuidado!
Norman Wright, em seu livro “A
chave para o seu casamento”, diz que na comunicação existem seis mensagens ou interpretações: O QUE VOCÊ QUER DIZER; O QUE VOCÊ REALMENTE DIZ; O QUE A OUTRA PESSOA OUVE; O QUE A OUTRA PESSOA PENSA QUE OUVE; O QUE A OUTRA PESSOA DIZ A RESPEITO DO QUE VOCÊ DISSE e O QUE VOCE PENSA QUE A PESSOA DISSE ACERCA DO QUE VOCÊ FALOU. Confuso não? É por isso que precisamos ser cuidadosos nesse tão relevante e poderoso processo, que também é um dom divino, pois a comunicação
existe para promover a paz, felicidade e o Reino do Senhor sobre nós. A comunicação adequada é mecanismo de proteção. “Quem é cuidadoso no que fala evita muito sofrimento”
(Pv 21.23). Embora já tenha escrito a respeito desse tema mais de uma vez, reitero essa ênfase que se faz tão necessária, orando para que o Espírito Santo encha nosso coração de amor e humildade para então controlar nossa língua e dedos velozes para teclar. Amém!

Pr. Amilton Vargas
Diretor Executivo da CBF
(Membro da PIB Universitária do Brasil)

Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.