VIDA, VIDA E SOMENTE VIDA!

José Carlos Torres
5 de abril às 11:06 ·
VIDA, VIDA E SOMENTE VIDA!
Dando assistência pastoral a uma família cristã com estreitas relações com a igreja a que servia como pastor, fui ao sepultamento de uma irmã octogenária que, fazia mais ou menos 2 meses fora atropelada por um ônibus.
O ambiente, na sala onde se realizava o velório do seu corpo já sem vida, era de tristeza, como diferente não poderia ser, mas não havia qualquer nota de desesperança ou, muito menos, de desespero. Contrastando com a tristeza diante da realidade da separação física daquela a quem tanto amavam, por paradoxal que possa parecer seus familiares denotavam estar em paz e até tomados por uma indescritível alegria, incompreensível e impossível sem fé em Deus e na salvação em Jesus Cristo.
O que os fazia viver aquele momento daquela maneira? Com certeza, convicções fundamentadas nos ensinos cristãos, como as que depreendemos da palavra de Jesus e da afirmação paulina, nos textos a seguir:
“Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja fisicamente morto, viverá.” (João 11:25)
“Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Romanos 8:38 e 39)
Do lado de fora daquela sala ouviam-se gritos de desespero, confusão e até brigas entre familiares de uma outra pessoa que havia morrido e logo seria também sepultada. Que diferenças gritantes marcavam o ambiente da primeira e da segunda cerimônia acima enfocadas.
Agora, vamos a um outro momento. Este, cerca de um mês depois, quando entrando no salão de cultos no templo de uma outra igreja cristã, logo encontrei o esposo, agora viúvo de uma crente fiel cujo corpo estava sendo ali velado. Ele, pastor, cuidara dela com amor, carinho e dedicação ímpar, por três anos, tempo em que ela, paulatinamente foi se despedindo dos seus e caminhando em direção à vida para a qual tanto se preparara.
Ali estavam seu marido, seus filhos e noras e netos, seus irmãos e cunhados e sobrinhos, além de muitos e muitos irmãos em Cristo, e também inúmeros amigos.
O clima que imperava era de tristeza (seria doentio estar alegre quando alguém que nos é querido nos deixa, no corpo, para o resto da nossa vida terrena), mas de uma tristeza serena, acompanhada da paz e da consolação daqueles que nesses momentos extremos da vida compreendem mais clara e profundamente esta mensagem de Paulo, na Segunda Carta aos Coríntios, capítulo 2, versos 3 e 4: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação; porque é ele quem nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus.”
Seu esposo estava sereno, consolado pelo Senhor, mas em paz. Constatando isso, depois de abraçá-lo, eu lhe disse: Isso somente é possível, meu irmão, porque, como consequência do amor de Deus por nós, à nossa frente somente existe vida, mais vida e vida com Deus em toda a sua plenitude, como Jesus nos prometeu. A morte já não mais está em nosso horizonte, em nossas expectativas futuras, pois Jesus completamente a venceu por nós.
Hoje, quando reflito sobre esses dois momentos, vêm à minha mente mais duas mensagens do apóstolo Paulo que cito a seguir:
“Portanto, se já ressuscitastes e viveis com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; porque já estais mortos para o mundo, e a vossa vida eterna está escondida com Cristo em Deus. E quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória.” (Colossenses 3:1-4 )
“Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele. Nós vos dizemos isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras. (1 Tessalonicenses 4:13-18)
Porque cremos que o nosso futuro é somente vida, mais vida e, depois e então, vida com Deus, em sua plenitude, soa-me coerente terminar esta reflexão com estas palavras de Paulo,em Filipenses 1:21 a 23:
“Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro. Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra para o bem e a salvação dos homens, não sei então o que deva escolher. Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é incomparavelmente melhor.”
Pastor Torres